Educação

No âmbito da educação a ADPP GB está focada principalmente em dois sentidos: Escolas de Formação de Professores para o ensino primário nos meios rurais e Escolas Vocacionais que formam jovens nos cursos de Agropecuária, Construção Civil, Comércio e Administração de Empresas, Eletricidade, Tecnologia de Energia Solar e Canalização e Manutenção de Bombas de Água. Pela sua vez a ADPP GB desenvolve projetos junto dos seus parcceiros que visam reforçar as capacidades dos Comitês de Gestão dos Estabelecimentos Escolares bem como apoiar a Construção e Reabilitação de escolas e promover a criação de  pré-escolas.

A Escola de Formação de Professores DNS

No ano 2012, a Escola de Formação de Professores DNS iniciou sua atividade em Bachil (Região de Cacheu) com o fim de formar professores de ensino primário para as áreas rurais da Guiné- Bissau, as mais afetadas pela pobreza.

A Escola DNS tem um programa curricular de 3 anos de duração em regime de internato que inclui 1 ano de práticas nas escolas rurais próximas. A Escola opera para formar, não só professores de ensino primário, mas também professores com uma abordagem construtiva junto das comunidades rurais. Para o efeito, no segundo ano, os estudantes especializam-se em matérias focadas no trabalho comunitário (Perito em Cuidados de Saúde, Advocacia de Mulheres, Empresário, Líder Comunitário, Produtor de Alimentos e Ativista de Meios de Comunicação) com o fim de implementar microprojetos nas comunidades onde vão trabalhar.

Durante sua formação os estudantes realizam duas investigações: uma nacional e outra internacional pelos países vizinhos da sub região durante 3 meses, para entender melhor a sua realidade e a dos seus próximos  e agir de forma construtiva com as crianças e as comunidades onde trabalham. Ate a data, a Escola DNS graduou 76 novos professores e todos eles estão a trabalhar já em escolas rurais de Cacheu, Oio e Bafatá colocados pelo Ministério de Educação Nacional.

A Escola DNS nasce inspirada na experiência da Federação Humana People to People que, desde o ano 1993, tem em funcionamento mais de 50 escolas em Moçambique, Congo, Angola, Zâmbia, Malawi ou Índia. Desde então mais de 48.000 professores foram graduados e integrados nas comunidades abrangendo mais de 2 milhões e meio de estudantes.

 

A Escola Vocacional Bissorã

Conscientes de que a juventude constitui a maior oportunidade do setor produtivo do país ,a Escola Vocacional de Bissorã nasceu no ano 1997 com o fim de capacitar aos jovens  com as habilidades técnicas e empreendedoras necessárias para responder aos desafios de desenvolvimento das áreas rurais e urbanas de Guiné Bissau.

A Escola oferece 6 cursos profissionais: Construção Civil, Agricultura e Pecuária, Comércio e Administração de Empresas, Tecnologia de Energia Solar, Eletricidade e Canalização e Reparação de Bombas de Água. A formação tem uma duração de 11 meses em regime de internato que integra no seu programa atividades de responsabilidade social junto da comunidade e tarefas práticas de manutenção e gestão da escola. A formação na Escola Vocacional tem um componente iminentemente prático, onde a teoria acompanha com a prática nas salas de aulas equipadas com os materiais de cada especialização.

A Escola Vocacional caracteriza-se por um programa curricular enfocado á integração dos estudantes no mercado de trabalho com a inclusão de 6 semanas de estágio em empresas da área de especialização. A Escola incentiva, aliás, aos jovens a organizarem-se em conjunto para criar iniciativas de autoemprego e resultado desse trabalho é o nascimento da Cooperativa COTEFORC com 36 membros oriundos e a Cooperativa Agrícola COAJOT.